História

O método Pilates foi criado devido à saúde frágil de Joseph Hubertus Pilates, que, em sua infância sofria de asma, bronquite, raquitismo e febre reumática. Autodidata, Joseph aprofundou seus conhecimentos em física, biologia, anatomia, fisiologia e medicina tradicional chinesa. Em 1914, na Primeira Guerra Mundial, Joseph foi recluso no campo de concentração de Lancaster, por ser considerado inimigo estrangeiro. No campo, atuou como enfermeiro e desenvolveu exercícios para manter a si mesmo e seus companheiros saudáveis. Ao desenvolver tais exercícios, Joseph utilizou camas e artefatos hospitalares – molas, lastros e cintos – para fortalecer os enfermos. Tais objetos acabaram gerando os primeiros protótipos dos aparelhos conhecidos hoje em dia. Em 1918, nenhum de seus enfermos foi contaminado pela gripe espanhola. Joseph atribuiu tal fato a execução de exercícios, que, embora não houvesse explicação científica, beneficiou a saúde dos mesmos. Em 1923, Pilates mudou-se para Nova Iorque e abriu seu primeiro Studio de Pilates. Seu trabalho, porém, só teve repercussão a partir dos anos 40, principalmente entre os dançarinos¹. Joseph Pilates faleceu em 1967, com 87 anos, em decorrência a um incêndio em sua academia. Na tentativa de salvas seus equipamentos, inalou uma quantidade excessiva de gases tóxicos. Atualmente, existem milhares de estúdios relacionados ao Pilates. Alguns profissionais mantiveram-se fiéis a forma original de Joseph, porém outros acrescentaram importantes contribuições para o desenvolvimento e aprimoramento do Método Pilates.